Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA PÓLIO E SARAMPO COMEÇA NA PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA, 6

  • Publicado: Sexta, 03 de Agosto de 2018, 17h32
  • Acessos: 318
imagem sem descrição.
Parauapebas tem cobertura vacinal de 95% e fixa como meta proteger quase 15 mil crianças de 1 a 4 anos de idade

Neste mês de agosto, duas importantes vacinas serão disponibilizadas para a imunização de milhões de crianças em todo o País. A Campanha de Vacinação contra a poliomielite e sarampo começa na segunda-feira, 6, e termina em 31 deste mês nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). 

Em Parauapebas, a meta é vacinar 14.935 crianças. O “Dia D” de vacinação será no próximo dia 18, quando serão disponibilizadas vacinas em 31 pontos na cidade e na zona rural para imunizar crianças de 1 ano até menores de 5 anos de idade independentemente da situação vacinal. No “Dia D”, que recai num sábado, a vacinação será das 8h às 17h.

A faixa etária atingida pela campanha foi estabelecida pelo Ministério da Saúde conforme estudos epidemiológicos, devido às crianças serem mais suscetíveis às doenças virais. As doses das vacinas são enviadas pelo MS e distribuídas aos municípios pelas secretarias estaduais de Saúde, de acordo com o contingente populacional. 

As crianças que não receberam nenhuma dose durante a vida contra a poliomielite devem receber a Vacina Inativada Poliomielite (VIP); já aquelas que foram vacinadas uma ou mais vezes devem receber a Vacina Oral Poliomielite (VOP), ou seja, a gotinha. 

Já a vacina contra o sarampo é chamada de Tríplice Viral, ou seja, protege contra o sarampo, mas também contra a rubéola e a caxumba. Neste caso, todas as crianças que fazem parte do público-alvo devem ser vacinadas, exceto se já tiverem tomado a Tríplice Viral nos últimos 30 dias. Por isso, é imprescindível a apresentação da carteira de vacinação por pais ou responsáveis. 

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil está livre da poliomielite desde 1990, mas devido principalmente a movimentos migratórios há a preocupação de reintrodução das doenças no País.

No entanto, o município de Parauapebas detém de boa cobertura vacinal, assegura a diretora da Vigilância em Saúde, Michele Ferreira. “Nosso município está fora da lista dos municípios com baixa cobertura vacinal. Em Parauapebas, nossa cobertura chega a 95%, o que significa que aqui o controle é garantido, mas a preocupação é real para não deixar que nossa cobertura diminua”, diz ela. 

Paralisia infantil

De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina é a forma mais eficaz para se proteger contra a poliomielite, também conhecida como pólio ou ainda paralisia infantil. A doença pode ser transmitida pelo poliovírus por meio de contato com fezes ou secreções de pessoas infectadas pela doença e pode causar paralisia principalmente dos membros inferiores, o que dificulta ou deixa até mesmo a pessoa doente sem movimentos nas pernas, mas pode também atingir outras partes do corpo humano. 

Os sintomas mais conhecidos são febre, rigidez muscular, vômito, dor de cabeça e pode levar à morte. 

Sarampo

O sarampo é considerado erradicado no Brasil desde 2016, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) certificou o País sobre a eliminação da doença, que é infeciosa de natureza viral, considerada grave e de fácil transmissão, podendo também levar à morte.As formas de contágio ocorrem pela fala, tosse ou espirro de pessoas doentes e a vacina é a melhor forma de prevenção.

Entre os sintomas estão: febre alta, manchas vermelhas, tosse, coriza, manchas brancas na mucosa da boca e dor de cabeça. 

 

Texto: Jéssica Diniz   
Arte: Ministério da Saúde   
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP
registrado em:
Fim do conteúdo da página