Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

DETUR RECEBE PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO DE PARAUAPEBAS

Publicado: Quinta, 24 de Maio de 2018, 13h57 | Acessos: 518
imagem sem descrição.

No final deste mês, departamento irá realizar cinco dias de palestras sobre hospitalidade turística

“O Plano de Desenvolvimento do Turismo do município é uma base que vai nos ajudar a ter um direcionamento e eficácia quanto às ações realizadas pelo Departamento de Turismo (Detur) da Prefeitura de Parauapebas”, disse o coordenador do Detur, Marcos Alexandre, ao receber o documento das mãos do turismólogo Valdeci Mazeiro, na manhã da última terça-feira, 27. A função do plano é trabalhar a matriz econômica do turismo no município.

A necessidade da elaboração do Plano surgiu de uma exigência do Ministério do Turismo (MTur), que passará a ser obrigatória em 2019. O município que não tiver um plano de desenvolvimento de forma oficial não poderá captar recursos junto à União. Em Parauapebas, a elaboração teve início por meio de audiência pública convocada pela Secretaria de Desenvolvimento (Seden).

Na oportunidade, o material apresentado foi amplamente discutido e avaliado por técnicos e representantes do tradeturístico e pela sociedade civil organizada. Outros recursos aplicados para a elaboração do plano foi a aplicação de questionários, entrevistas, registros fotográficos e observações in loco.

O material possui um inventário turístico, que detém as informações de atrativos tanto naturais quanto culturais existentes na Floresta Nacional de Carajás e na área urbana do município. Além de ser essencial para o Detur, serve como fonte e direcionamento para empresários que desejam investir em Parauapebas. Composto também por diagnóstico e prognóstico, o plano aponta o que precisa ser melhorado no município no que diz desrespeito ao turismo, e direciona a melhor forma de realizar essa mudança.

“A função do plano é trabalhar a atração turística do município e aumentar o número de visitantes”, disse o turismólogo Valdeci Mazeiro, que destacou os atrativos naturais do município. “Parauapebas tem muitos atrativos naturais interessantes. A questão hoteleira está bem suprida com bons hotéis, isso valoriza muito o local. O potencial daqui é pra atrair turistas do exterior, até porque aqui existe um atrativo que está em alta, que é a observação de pássaros, o arborismo; vem gente de muito longe pra ver isso”, avaliou.

Valdeci ressaltou ainda que o desenvolvimento do turismo influencia diretamente no desenvolvimento econômico do município. “Quando você capta visitantes para o turismo, não é só essa área que se beneficia. Muitas pessoas vêm por causa da Floresta Nacional de Carajás, mas acabam se deslocando para a cidade, e esse é um dos intuitos do plano: mostrar o potencial do município e tentar agregar valores ao turismo que já existe”, explicou.

Por sua vez, o coordenador do Detur frisou que algumas das diretrizes do plano já estão sendo realizadas. “Essa é mais uma forma de alcançarmos nosso objetivo, que é a implantação de uma matriz econômica na área de turismo em Parauapebas, para que nosso município tenha mais uma alternativa além da mineração”, disse Marcos Alexandre. “A expectativa é que nos próximos anos tenhamos um turismo sustentável e economicamente viável no município”, reiterou.

O plano passará agora por processo de análise junto à Secretaria Municipal de Planejamento (Seplan). Depois, serão realizadas audiências públicas para apresentar os trabalhos que já foram realizados e ouvir a opinião da população e de representantes do trade turístico. Em seguida, o plano será encaminhado para a Câmara de Vereadores, para votação. Se aprovado, torna-se-á um documento público.

HOSPITALIDADE TURÍSTICA

Entre os dias 23 e 27 deste mês, o Detur vai promover o ciclo de palestras “Projeto Hospitalidade Turística”, no plenarinho da Câmara Municipal de Parauapebas. Os temas abordados serão Sustentabilidade no Turismo, Produção Associada ao Turismo, Planejamento Comunitário, Empreendedorismo no Turismo e Meio de Hospedagem e Educação Fiscal.


Texto: Rayssa Pajeú
Foto: Ascom 
Assessoria de Comunicação - Ascom | PMP

registrado em:
Fim do conteúdo da página